Se fosses minha menina

serias assim uma menina
com uma flor
e te afagaria os cabelos
e te beijaria os olhos
e beberia em tua boca
como uma flor bebe o orvalho
sedenta
 
te descobriria
pouco a pouco
esse teu corpo infinito
a tua pele de Sol
as constelações que te habitam
cintilando em mil olhares
 
navegaria em oceanos
de cheiros e texturas
saboreando vertigens
embalado pelo bater destoado
junto a teu seio
de paz
 
dormiria talvez
de exaustão
de contemplar teus encantos
teus sons
tuas cores
tão humanas
tão sublimes
 
que deleite seria
despertar com o canto
da poesia que sai de vós
 
te amar no vento
como os silfos carregam as folhas
te amar na chama
como um corpo que pede calor
em uma noite fria
 
te banharia na chuva
te amaria na terra
crua
toda nua
toda lua

Anúncios